Diferenças entre GMP e ISO 22716

Quais são as grandes diferenças entre GMP e ISO 22716
ISO 22716

Diferenças entre GMP e ISO 22716

Partilhar nas redes sociais

As Boas Práticas de Fabrico GMP são diferentes de ISO 22716GMPs são organizacionais directrizes para assegurar a qualidade e reprodutibilidade do processo de fabrico de produtos cosméticos, alimentos e bebidas, e produtos farmacêuticos são seguidos. O A FDA utiliza GMP para regular diferentes indústrias e para proteger o utilizador final. Como tal, as directrizes diferem de um sector para o outro.

ISO 22716

Boas Práticas de Fabrico para produtos cosméticos são regulamentado através do Norma ISO 22716. As directrizes foram estabelecidas como resultado do escrutínio constante dos produtos cosméticos relativamente à presença de ingredientes perigosos. O guia enfatiza a qualidade dos produtos cosméticos sobre o utilizador final, rastreabilidade, e responsabilidade no processo de produção e distribuição do produto. As empresas não só se comprometem a seguir directrizes para o seu percurso comercial, mas também a garantir a segurança, excelência e qualidade do produto. O principal objectivo da ISO 22716 é o de:

Implementar a ISO 22716 connosco
Implementar a ISO 22716

Directrizes ISO 22716

As normas ISO 22716 descrevem as diferentes medidas que uma empresa deve adoptar ao cumprir com as Boas Práticas de Fabrico. Aborda questões relativas:

  • Pessoal: Devem pertencer a uma organização estruturada onde cada empregado conhece as suas responsabilidades sobre a produção, armazenamento, controlo e expedição de produtos cosméticos
  • Instalações: Devem ser tomadas medidas para manter as instalações limpas, higienizadas e mantidas, minimizando ao mesmo tempo a contaminação do produto
  • Equipamento: O equipamento deve ser concebido para reduzir o risco de contaminação
  • Matérias-primas: A empresa deve seleccionar os fornecedores com base em critérios de qualidade específicos
  • Fabrico: A empresa deve fornecer um resumo do processo de produção do produto, determinar as áreas de controlo de qualidade, examinar a limpeza e segurança do equipamento antes da produção para reduzir o risco de contaminação
  • Resíduos: As empresas são obrigadas a definir os tipos de resíduos gerados durante a produção de produtos cosméticos. A sua proposta deve ser feita de forma controlada para evitar que os fluxos de resíduos prejudiquem os processos de produção e controlo.
  • Produtos acabados: Devem cumprir as normas de qualidade estabelecidas pela empresa e pela indústria
  • Auditorias internas: A empresa deve implementar auditorias internas para assegurar que as normas de BPF são implementadas. A equipa de auditoria deve criar e verificar se todas as directrizes ISO 22716 estão incluídas
  • Documentação: As empresas devem ter um sistema de documentação que registe as actividades de controlo, produção, armazenamento e expedição de produtos cosméticos

Diferenças entre GMP e ISO 22716

Para além de sendo um padrão um subconjunto do outro, há um poucas diferenças entre GMP e ISO 22716. A mais notável é a escolha da expressão utilizada pelas duas normas. A GMP dá directivas utilizando a frase "é devido a" enquanto a ISO utiliza "é próprio a".

Como tal, as normas ISO dão espaço para a flexibilidade enquanto As BPF tornam-no obrigatório para as empresas a seguir as directrizes. Além disso, a Os tópicos cobertos pela ISO 22716 são diferentes e menos detalhados do que os abordados nas BPF.


Partilhar nas redes sociais

Deixe aqui o seu pensamento

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ISO 22716 2017

Obtenha o nosso Ebook grátis

Requisitos da norma ISO 22716

As suas informações nunca serão partilhadas com terceiros